Porto Alegre vista de cima: um outro olhar sobre a cidade

Porto Alegre vista de cima à noite

Porto Alegre vista de cima: um outro olhar sobre a cidade

Em seu livro Cidades Para Pessoas, Jan Gehl cunhou o termo “síndrome de Brasília”. Usando o exemplo da capital brasileira, ele critica as cidades que são planejadas de baixo para cima: primeiro pensa-se nos edifícios, depois nos espaços livres e, por último, nas pessoas.

 

Segundo o célebre urbanista dinamarquês, é como se essas urbes fossem pensadas para serem vistas da janela do avião. Quando isso acontece, a dimensão humana da cidade é negligenciada. Afinal, as pessoas que nela circulam ficam no chão, deslocando-se entre os prédios.

 

Se a inversão da perspectiva “de cima para baixo” para “de baixo para cima” é, na opinião de Gehl, um exercício necessário para os urbanistas, será que o contrário não seria interessante para os cidadãos? Responda: você faz ideia de como é Porto Alegre vista de cima?

Ampliando a imagem da cidade

Caminhando, pedalando, dirigindo ou pegando ônibus. A não ser que nos desloquemos de helicóptero, estamos habituados a ver e sentir a cidade a partir do chão. E cada vez mais imersos no universo virtual acessado pela tela do smartphone, temos uma percepção ainda mais limitada do local onde estamos.

 

Nesse cenário, enxergar Porto Alegre por outros ângulos é uma possibilidade de renovar a conexão com a cidade. Buscar uma perspectiva diferente, mais ampla, transmite a sensação de pertencer a um contexto muito maior do que aquele saturado pela rotina. É a possibilidade de romper uma bolha.

 

Outro urbanista reconhecido mundialmente, Kevin Lynch (falecido em 1984), escreveu um influente livro chamado A Imagem da Cidade. O americano estudou três cidades de seu país e abordou, na obra, a maneira como seus moradores as percebiam.

 

Entre outras conclusões, Lynch escreveu que é impossível assimilar uma cidade de uma só vez. É necessário tempo para formar uma imagem. E quando ela surge, para o urbanista, é preferível que seja “aberta, adaptável à mudança”.

 

Isso significa que, por mais que você viva na capital gaúcha há muitos anos, ainda poderá se surpreender a partir de um novo ponto de vista. É isso que a Porto Alegre vista de cima pode proporcionar a quem se dispõe a contemplá-la por um novo ângulo.

Lentes nas alturas

Uma das possibilidades de entrar em contato com novas perspectivas em uma cidade é através das lentes. Um bom fotógrafo urbano consegue chamar nossa atenção para detalhes que nunca havíamos percebido, mesmo já tendo passado milhares de vezes pelos locais fotografados.

 

Isso vale tanto para a beleza quanto para os problemas desses lugares. Em grandes cidades de países em desenvolvimento, por exemplo, você já deve ter visto fotos aéreas que mostram perfeitamente o contraste entre uma comunidade pobre e prédios ou condomínios de luxo, às vezes divididos por uma avenida ou apenas por um muro.

 

Uma possibilidade para conferir Porto Alegre vista de cima é a página Voa POA, no Facebook. Trata-se de uma iniciativa que divulga imagens aéreas – fotos e vídeos – da cidade feitas por drones, com a intenção de mostrar a cidade por um outro ângulo. Confira aqui.

 

Outra fonte de belas imagens da paisagem urbana de Porto Alegre são as lentes de usuários do fórum SkyscraperCity. Na categoria de discussões do Sul do Brasil, seguidamente eles postam fotografias que tiraram a partir de pontos altos da cidade.

 

Para finalizar, na ocasião dos 245 anos da capital do Rio Grande do Sul, o fotógrafo Bruno Alencastro, do jornal Zero Hora, encontrou uma maneira muito criativa de homenagear a cidade: tirando fotos aéreas de três locais cuja forma das avenidas e prédios lembram as letras que compõem a palavra “POA”, apelido de Porto Alegre.

 

Confira abaixo as imagens e veja se você consegue identificar onde fica cada um desses locais.

Foto: Bruno Alencastro/Zero Hora

Porto Alegre vista de cima ao vivo

Os vídeos e fotografias aéreas estimulam uma percepção diferente da cidade. Mas nada se compara a contemplar Porto Alegre vista de cima in loco, a olho nu. Há vários pontos em que é possível passar por essa experiência. A seguir, listamos alguns dos principais.

Morro Santa Tereza

Próximo ao estádio Beira-Rio e à Fundação Iberê Camargo, entre os bairros Santa Tereza e Cristal, está o Morro Santa Tereza, onde ficam várias emissoras de rádio e televisão. Na Rua TVs, há um mirante que proporciona aos visitantes uma vista privilegiada do Guaíba e boa parte da cidade.

Santuário Nossa Senhora Mãe de Deus

Situado no bairro Belém Velho, o santuário Nossa Senhora Mãe de Deus fica no topo do morro da Pedra Redonda. Lá, é possível conferir uma linda vista de 360º, com especial vislumbre da natureza da Zona Sul porto-alegrense.

Morro do Osso

Falando em natureza, quem gosta de um contato com o verde vai adorar o Parque Natural do Morro do Osso, localizado entre as avenidas Cavalhada e Coronel Marcos. Além de conferir Porto Alegre vista de cima, contemplando o Guaíba, Delta do Jacuí e praia de Ipanema, o visitante passeia por uma linda trilha.

Morro da Polícia

O destaque da vista do Morro da Polícia – nome popular do Morro da Glória – é que sua altura e configuração geológica permitem mirar não apenas a orla do Guaíba e a paisagem urbana que o costeia, mas também a Zona Norte da capital gaúcha. Por isso, está entre os pontos preferidos dos porto-alegrenses para avistar sua cidade de cima.

Restaurante do Hotel Everest

Além dos morros, formações naturais, há prédios que oferecem lindas vistas da cidade. Um desses pontos de observação é o restaurante do hotel Everest, aberto ao público. Ele fica no 16º andar do prédio localizado na Rua Duque de Caxias, que já é um ponto alto do centro da cidade. Olhando para a direção Sul, o visitante pode tirar uma bela foto do Centro Administrativo, um dos prédios mais conhecidos de Porto Alegre, com o Guaíba ao fundo.

Casa de Cultura Mario Quintana

O antigo hotel Majestic, entre a Rua dos Andradas (Rua da Praia) e 7 de setembro, abriga hoje a Casa de Cultura Mario Quintana. No sétimo andar, está localizado o Café Santo de Casa, com uma vista privilegiada que o transforma em um dos principais pontos turísticos da cidade. A dica é ir no fim da tarde, para conferir o pôr do sol inesquecível no Guaíba.

Contemple com cuidado

Antes de encerrar o texto, é importante chamar a atenção para de quem se interessou em conferir a vista de cima dos morros que citamos aqui para a questão da segurança. Infelizmente, essas não estão entre as áreas mais seguras da capital. Em abril de 2017, o assunto foi tema de uma reportagem do jornal Zero Hora.

 

A situação pode ser enxergada como mais uma possibilidade de repensarmos nossa relação com a cidade. Será que não seria tudo diferente se os porto-alegrenses tivessem uma sensação maior de pertencimento? Descobrir como é Porto Alegre vista de cima pode ser o primeiro passo para essa mudança.

NENHUM COMENTÁRIO

ENVIAR UM COMENTÁRIO