Orçamento familiar: dicas para fazer um bom planejamento

Orçamento familiar: dicas para fazer um bom planejamento

Toda conquista tende a ficar mais interessante quando resulta de um trabalho conjunto. Isso explica por que muitas pessoas acabam investindo no planejamento financeiro familiar, especialmente quando percebem que precisam melhorar o orçamento doméstico.

 

Fazer com que essa prática seja adotada por pais e filhos é uma ótima maneira de poupar e realizar investimentos que proporcionem mais qualidade de vida. Se você quer saber como atingir tal objetivo, fique de olho nas dicas que preparamos!

 

Anote todas as despesas familiares

É impossível se organizar sem conhecer a situação financeira da família. Por isso, avalie todas as despesas geradas ao longo do ano. Valores como o da conta da internet e da mensalidade da academia são fáceis de acompanhar, porque se mantêm iguais todos os meses.

 

Mas e as despesas esporádicas ou que envolvem valores variáveis, como ficam? Por não serem monitoradas com frequência, é comum que passem despercebidas, prejudicando o orçamento sem que você se dê conta. Assim, uma boa forma de não perder o controle é anotar absolutamente tudo.

 

Monte uma planilha para facilitar esse registro, colocando no arquivo tanto os custos fixos quanto as compras que não foram planejadas. Isso inclui desde gastos com mercado e combustível até valores relacionados à taxa condominial e ao plano de TV por assinatura.

 

Defina metas e objetivos financeiros

Com o registro das despesas atualizadas, você terá uma noção de como o orçamento tem sido utilizado nos últimos meses. A vantagem é que, a partir dessa análise, fica mais fácil definir metas e objetivos que possam motivar a busca por novas conquistas.

 

O ideal é reunir o grupo familiar para ver o que pode ser alterado na rotina de cada membro. A finalidade deve estar no corte de gastos e no uso mais consciente do dinheiro, sempre com foco em resultados que beneficiem a todos.

 

Uma boa forma de aplicar o planejamento financeiro familiar, nesses casos, é categorizar as metas de acordo com o tempo necessário para atingi-las. Veja os exemplos abaixo:

  • curto prazo: pagar um procedimento de saúde, comprar material didático para as crianças, planejar uma festa;
  • médio prazo: trocar o veículo por um novo modelo, fazer uma reforma residencial, investir em um curso;
  • longo prazo: fazer uma viagem internacional, adquirir um imóvel, criar uma reserva para os estudos dos filhos.

Perceba que a divisão de metas conforme o tempo faz com que se tornem mais realistas, ou seja, possíveis de alcançar. Dessa forma, todos se mantêm firmes no objetivo e ficam livres de frustrações.

 

Utilize aplicativos de gestão

A tecnologia tem facilitado a rotina das pessoas em diversos aspectos, o que significa que também pode contribuir para o equilíbrio do orçamento financeiro familiar. Aplicativos como o Organizze e o Guiabolso são prova disso, afinal, têm funcionalidades voltadas ao controle de gastos e à organização das contas.

 

A família inteira pode ter essas ferramentas na palma da mão e acessá-las de qualquer lugar, a qualquer momento. Basta fazer o download nos smartphones e começar a usar na mesma hora.

 

Os recursos dos apps incluem registro de transações, geração de relatórios diários e mensais, envio de alertas sobre contas a pagar e a receber, e muito mais! Vale a pena baixar e explorar todas as possibilidades.

 

Reduza gastos desnecessários

Propor um limite para alguns tipos de gastos é uma estratégia simples para atingir as metas da família mais rápido. Os principais alvos devem ser aquelas despesas consideradas supérfluas ou que não promovem grandes mudanças na vida das pessoas.

 

Bons exemplos estão na compra de uma roupa de marca, de um aparelho recém-lançado no mercado ou de um serviço mal aproveitado — mensalidade de clube que raramente é utilizada, plano de telefonia que tem créditos além do necessário etc.

 

O ideal é refletir muito antes de tomar uma decisão que possa afetar o orçamento doméstico. Sempre que possível, vale esperar os preços dos produtos baixarem ou trocar pacotes caros de serviços por opções mais econômicas.

 

Assim, para que funcione, o planejamento financeiro familiar deve contar com a colaboração de todos os membros, sem exceções. Esse é o segredo para uma vida equilibrada e tranquila.

 

Quer acompanhar outras publicações pelas redes sociais? Siga os nossos perfis no Instagram e no Facebook!

 

NENHUM COMENTÁRIO

ENVIAR UM COMENTÁRIO