Saiba porque nunca existirão dois apartamentos iguais

Um apartamento nunca é exatamente igual ao outro. Mas como comparar corretamente o preço de dois imóveis diferentes? Na hora da sua pesquisa, essa é uma questão importante. Então, nada melhor do que aprender a avaliar o custo-benefício de um imóvel e as variáveis que influenciam o seu valor de venda.

 

• PRIMEIRO SAIBA QUAIS OS CRITÉRIOS INFLUENCIAM O VALOR DE UM IMÓVEL

 

Muitos aspectos alteram a valorização ou a depreciação de um imóvel. É uma análise complexa, que precisa ir além das cifras. Você precisa trazer critérios técnicos para avaliar opções semelhantes. Só assim poderá ter uma estimativa mais correta do valor médio de um imóvel com base em outros da mesma região.

 

1.  Localização

Regiões que oferecem conveniência, mobilidade, opções de lazer, natureza e trabalho são boas para morar e, consequentemente, costumam ser mais valorizadas. Os imóveis disponíveis nessas regiões, acompanham essa valorização. Mas também podemos encontrar diferenças de valor dentro do mesmo bairro. Algumas ruas podem ser mais caras que outras, devido a fatores como história, arborização, tranquilidade e pontos atrativos de comércio e serviço.

 

2.  Tipo de imóvel

É preciso comparar o valor de imóveis de tipos e tamanhos semelhantes e aqueles localizados em seu bairro vendidos recentemente para se ter uma ideia de média de preços. O valor do metro quadrado de sua região também é uma informação muito importante no momento de definir um patamar de investimento.

 

Se o imóvel acabou de ser reformado e recebeu diversas melhorias (como armários embutidos, por exemplo, renovação da rede elétrica e outros) é normal o valor estar mais alto do que o metro quadrado praticado na área.

 

3.  Idade do imóvel

O tempo de uso também influencia no preço do imóvel. Um apartamento pode apresentar desgastes naturais nas redes hidráulica e elétrica. As aberturas mais antigas, na maioria das vezes de madeira, podem ter sido infestadas por cupins. A necessidade de reforma (ou personalização) pode ser um argumento a seu favor na hora de negociar o preço de um apartamento.

 

4.  Acabamento

A qualidade dos acabamentos e materiais, a harmonia entre eles e a concordância com o estilo da construção podem elevar muito o valor do imóvel. Sua conservação é outro fator muito relevante para a valorização da propriedade.

 

5.  Infraestrutura do condomínio

Itens de lazer como piscina, sauna, academia, salão de jogos ou de festas, área gourmet e jardins são grandes atrativos e tendem a valorizar o imóvel. Elevadores aumentam o preço das unidades do condomínio. Se forem elevadores com senha de acesso ao andar são ainda mais valorizados.

 

Além disso, a tecnologia disponibilizada é um grande diferencial. Wi- Fi, câmeras de segurança, sensores de presença e vigilância 24 horas são itens valorizadíssimos.

 

6.  Orientação solar

A incidência de luz solar é um fator importante na hora de precificar o imóvel, pois proporciona economia de energia elétrica e conforto térmico.

 

Conheça a incidência da luz solar de acordo com a posição do imóvel:

-Ao norte: luz solar o dia inteiro

-Ao leste: luz solar pela manhã

-A oeste: luz solar à tarde

-Ao sul: quase não recebe luz solar no inverno e, no verão, somente nas primeiras horas da manhã e nas últimas horas da tarde.

 

7.  Vagas de garagem

Imóveis que contam com mais vagas por apartamento são mais valorizados. Se são cobertas e escrituradas, a valorização aumenta ainda mais. Por outro lado, se você prefere não ter carro e se locomover com o uso de meios alternativos de transporte, considere que um imóvel sem vagas pode ser mais em conta.

 

8.  Andar

Ter uma vista para o bairro é um aspecto muito desejado, e também influencia no preço. Quanto mais alto é o andar em que está situado, mais valorizado é o apartamento. Agora que você conhece os principais pontos que influenciam no preço de um apartamento, está mais preparado para responder porque nunca existirão dois apartamentos exatamente iguais.

 

O importante é analisar imóveis em uma mesma categoria, permitindo uma comparação mais coerente.

 

Imagine dois apartamentos em um mesmo prédio, com a mesma planta. Um deles fica no 2º andar, e o outro, no 8º. Além disso, as unidades possuem acabamentos diferentes, sendo o do 8º andar mais harmonioso e com materiais superiores. Por estarem no mesmo condomínio, há muitos pontos em comum: localização, planta, número de cômodos e tipo de imóvel. Além disso, ambos estão voltados para a mesma face do prédio, possuem os mesmos itens de segurança e disponibilizam serviços idênticos de condomínio. Em contrapartida, há duas diferenças que devem justificar uma diferença de preço: o andar e o acabamento.

 

Por isso, mesmo que sejam 2 imóveis com a mesma planta e padrão de acabamento, ainda assim a diferença de andar vai gerar preços diferentes.

 

Como você viu, essa análise leva em conta muitos fatores. Defina sua necessidade e tenha visão de futuro. É o seu momento, os seus objetivos e as suas necessidades que ditam o que é importante ou não.

 

E depois conte tudo pra gente! Compartilhe sua história e conte como foi a sua busca.

Você também pode gostar disso

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *