De olho no futuro: conheça o 4º Distrito de Porto Alegre

Foto: Eduardo Beleske/PMPA

De olho no futuro: conheça o 4º Distrito de Porto Alegre

O 4º Distrito de Porto Alegre é um belo exemplo de como cidades são organismos vivos e estão em constante transformação. É uma região histórica, que já foi o centro da atividade social e industrial da capital gaúcha. Há muitos anos, sofre com um certo abandono, mas aos poucos volta a reivindicar a importância de outrora.

 

Graças a iniciativas de empreendedores e criativos, que optam por instalar seus negócios e promover suas atividades na área. Não apenas por conta do incentivo tributário fornecido pela prefeitura, mas por acreditarem que o 4º Distrito tem potencial para conquistar um lugar cada vez maior no coração dos porto-alegrenses.

Onde fica o 4º Distrito de Porto Alegre?

É chamado de 4º Distrito a região que engloba os bairros porto-alegrenses Floresta, São Geraldo, Navegantes, Farrapos e Humaitá. A área forma uma faixa que faz limite com o Centro Histórico, passa ao lado da área nobre do Moinhos de Vento e vai até a fronteira noroeste da cidade, onde fica a Arena do Grêmio. Veja a área demarcada no mapa abaixo:

 

 

A área também faz limite com o rio Gravataí e delta do rio Jacuí, que desaguam no Lago Guaíba. Por isso, nem todas as porções de terra do 4º Distrito sempre estiveram ali: muitas delas são aterros. A Avenida Voluntários da Pátria, por exemplo, antigamente ficava na beira do rio.

História do 4º Distrito

Além da proximidade com os rios, pelo 4º Distrito passava uma linha férrea que ligava Porto Alegre a outras regiões do estado. Essas características garantiam a quem se instalasse no local facilidade para o abastecimento de matéria-prima e no escoamento da produção. Assim, foi natural que o desenvolvimento da indústria ocorresse nessa região da cidade.

 

A partir das primeiras décadas do século 20, as fábricas começavam a se instalar na Avenida Voluntários da Pátria. O desenvolvimento industrial trouxe também muita gente para morar e instalar estabelecimentos comerciais nas redondezas. Outras avenidas, como Farrapos, Cristóvão Colombo, Benjamin Constant e São Pedro, também passaram a abrigar fábricas importantes e ganharam relevância.

 

Segundo contou Leila Mattar, arquiteta e professora da PUCRS, em reportagem da Zero Hora sobre o 4º Distrito, a área entre as avenidas Farrapos e Voluntários da Pátria já chegou a ser chamada de “bairro-cidade, pois tinha o que se precisava para viver”.

 

Isso começou a mudar a partir da década de 1970, quando as indústrias migraram para outras cidades da Região Metropolitana e do estado. Com a saída das empresas, o interesse dos porto-alegrenses por viver no 4º Distrito foi diminuindo e a região começou a se degradar.

quarto-distrito-porto-alegre-02-joel-vargas-PMPA

Vista aérea do bairro Farrapos. Foto: Joel Vargas/PMPA.

Polo criativo

Apesar da degradação, os bairros do 4º Distrito não deixaram de compor uma área social e comercial vibrante. Com tanta história e uma localização privilegiada, a região tem um grande potencial cultural e econômico que tem sido melhor explorado nos últimos anos.

 

O poder público também passou a reconhecer a necessidade de resgatar a importância da região. Em 2015, a Câmara Municipal de Porto Alegre aprovou uma Lei Complementar do Executivo que concede isenção de IPTU a imóveis utilizados por empresas de bases tecnológica nos bairros que compõem o 4º Distrito.

 

Os empreendedores também podem solicitar isenção do Imposto sobre a Transmissão de Bens Imóveis (ITBI) caso queiram adquirir sua sede no bairro Floresta, São Geraldo, Navegantes, Farrapos ou Humaitá.

 

Espera-se, porém, medidas mais contundentes como parte de um plano de revitalização efetiva da região. Enquanto isso não acontece, a comunidade de moradores e empreendedores do 4º Distrito vai fazendo a sua parte.

O que tem de legal no 4º Distrito?

Agora que você já conhece a história do 4º Distrito, onde fica e qual o seu potencial, que tal saber mais sobre as iniciativas e atrações da região? Veja a seguir.

ZISPOA

A Zona de Inovação Sustentável de Porto Alegre (ZISPOA) é um movimento independente que pretende transformar Porto Alegre em um dos lugares mais inovadores e sustentáveis da América Latina. Ela engloba startups e projetos criativos em alguns bairros da capital, entre eles o Floresta. Neste artigo, falamos mais sobre a ZISPOA e alguns de seus projetos que estão no 4º Distrito.

Vila Flores

O Complexo Arquitetônico Vila Flores (Rua São Carlos, 753) é uma das principais iniciativas inovadoras e colaborativas de Porto Alegre. Ele abriga uma associação que promove atividades sociais e culturais e também empreendimentos criativos de diversas áreas. Para saber mais, acesse este artigo de nosso blog.

vila-flores

Complexo arquitetônico Vila Flores. Foto: Fernando Banzi e Lauro Rocha

Cluster criativo no bairro Floresta

Outra iniciativa legal do Floresta é o Distrito C, que reúne dezenas de empreendedores e artistas que ajudam a transformar o bairro em um polo de economia criativa. Para conhecer alguns dos lugares mais legais que fazem parte do projeto (criado pela UrbsNova Porto Alegre – Barcelona), confira este artigo.

Coworking da produção

O Galpão Makers (Rua Gaspar Martins, 267) é uma comunidade composta por vários empreendedores locais, que compartilham um pavilhão equipado com várias máquinas para trabalhos em madeira e metal. Além dos residentes, com livre acesso aos equipamentos, há a possibilidade de pagar diárias para usar o espaço. O coletivo ainda promove oficinas, workshops e debates.

Cervejas artesanais

O bairro São Geraldo tem atraído os amantes de uma boa cerveja. A Distrito Brewpub (Av. Amazonas, 835) abre as portas para cervejeiros interessados na produção colaborativa e a 4Beer (Av. Polônia, 200) tem 34 torneiras de chopp para quem gosta de experimentar vários estilos diferentes.

Música ao vivo

Inaugurado em agosto de 2017, o Agulha (Rua Conselheiro Camargo, 300) é um bar que busca agregar vários públicos e, por isso, evita estigmas. Desde que surgiu, tem feito sucesso na noite porto-alegrense, movimentando uma área antes pouco frequentada com ótimas atrações musicais locais, nacionais e internacionais.

Estúdio de primeiro nível

O estúdio Audio Porto (Rua Câncio Gomes, 609) foi criado com a intenção de transformar Porto Alegre em referência na produção de áudio a nível nacional e global. Tem mais de 900 m², as mais avançadas tecnologias e profissionais qualificados. Uma estrutura que deixa qualquer músico babando.

Lazer e comida

Além desses empreendimentos e iniciativas, o 4º Distrito pode ser um bom local para passear nos finais de semana. Alguns dos principais programas são assistir a um jogo do Grêmio em sua bela arena e almoçar em uma das ótimas churrascarias e galeterias do bairro São Geraldo. Ou então percorrer a Gonçalo de Carvalho, a “rua mais bonita do mundo”, que fica no bairro Floresta.

 

Não conhece nenhuma dessas atrações do 4º Distrito de Porto Alegre? Arrume um tempo na sua agenda para conferir as iniciativas e programas mais legais da nossa lista. Algo ficou de fora? Comente abaixo 🙂

NENHUM COMENTÁRIO

ENVIAR UM COMENTÁRIO