COMPRAR X ALUGAR: EIS A QUESTÃO.

COMPRAR X ALUGAR: EIS A QUESTÃO.

Crescemos ouvindo a frase “alugar um imóvel é jogar dinheiro fora”. Hoje em dia, essa ideia precisa ser analisada. Investir em patrimônio ainda é um bom negócio, mas locação também ganhou seu espaço. Então, o que vale mais a pena: comprar ou alugar um imóvel? A resposta é: depende. Existem defensores para ambos os lados, entre clientes, empreendedores do setor imobiliário e planejadores financeiros.

 

Não vamos tomar partido nessa questão. Não existe problema algum em optar por um ou outro, mas certamente uma dessas decisões trará um ônus muito maior para seu bolso. Existem prós e contras específicos de cada decisão. Vamos conferir?

 

• O FILTRO DO TEMPO

É preciso considerar o tempo que você pretende se estabelecer no local.

Essa é uma boa regra para decidir entre alugar ou comprar imóvel. Considerando os altos custos que envolvem uma transação imobiliária, se a ideia é ficar menos de cinco anos no imóvel, a melhor opção é a locação. A regra vale tanto para quem deseja financiar um imóvel, quanto para os que pretendem pagar o imóvel à vista. O melhor é sempre passar nesse filtro dos cinco anos. Muitos erros poderão ser evitados.

 

• A REGRA DOS 30%

Você precisa considerar a parte das suas receitas mensais que pode ser gasta com imóveis, tanto para o pagamento do aluguel quanto para o valor das parcelas de um financiamento. O ideal é não comprometer mais de 30% da renda mensal, para não atrapalhar o equilíbrio financeiro. Esse teto deve ainda considerar o valor do pacote, que corresponde a eventuais custos de taxas condominiais, IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano), portaria e outros itens.

 

Estabelecendo o valor mensal máximo que pode arcar, fica menos complicado tomar as decisões que são naturalmente complexas.

 

VANTAGENS DE ALUGAR

 

Alugar um imóvel sempre será uma grande vantagem para quem não tem muito dinheiro disponível e não quer abrir mão de espaço, conforto e uma boa localização. Como a manutenção do imóvel a longo prazo e grandes consertos ficam sob responsabilidade do dono, dá para guardar dinheiro e fazer outros investimentos, seja em títulos públicos ou em um negócio.

 

Além da questão financeira, o aluguel dá maior liberdade ao morador, que pode mudar de casa, de cidade ou de país sem muitas dificuldades.

 

_necessidade de menos capital: para alugar, você precisa de uma quantidade menor de dinheiro imediato, pois dispensa preocupações com entrada e não há custos de transação e impostos ao alugar.

 

_mais dinheiro para investir: em alguns casos, a diferença de valores entre o aluguel e a parcela do financiamento possibilita investir em aplicações mais acessíveis e rentáveis, permitindo que você até compre o imóvel pagando à vista.

 

_maior liquidez: quanto maior a liquidez, mais fácil é vender ou resgatar algum ativo. Ao investir em fundos imobiliários, renda fixa ou ações, você poderá recuperar seu dinheiro

rapidamente. Caso queira apostar em imóveis, a melhor opção é investir em ativos mais líquidos, como os fundos imobiliários.

 

_maior mobilidade: nos dias atuais, comprar um imóvel pode significar ter que ficar preso a um só lugar, o que pode ser algo ruim, caso você precise se mudar por causa do trabalho, por exemplo.

Quem aluga só tem o compromisso de ficar no imóvel até o final do contrato (ou nem isso, se estiver disposto a pagar a multa).

 

DESVANTAGENS DE ALUGAR

A principal desvantagem é que todo mês o dinheiro do aluguel é gasto em algo que não é seu, e qualquer reforma realizada vai apenas agregar valor à propriedade de outra pessoa. É algo que

 

pode ser interessante a curto prazo, mas em grande escala é somente um valor gasto como despesa essencial e não como um investimento. Além disso, o morador fica suscetível a reajustes no valor do aluguel e a ser obrigado a se mudar por motivos diversos que fogem do seu controle, como no caso de dono do imóvel não querer renovar o contrato.

 

_reajuste do aluguel: contratos de aluguel geralmente tem curta duração, assim como os valores acordados. Após o final do contrato, o locador pode simplesmente reajustar da forma que desejar, e você poderá precisar escolher um novo lugar para morar.

 

_limitações e conflitos: muitas vezes, quem aluga fica impossibilitado de colocar seu próprio estilo no local, ou pode

enfrentar conflitos com o proprietário na hora de fazer algum reparo no imóvel.

 

VANTAGENS DE COMPRAR

Ter um imóvel dá maior estabilidade à família, permite a realização de reformas e construções, garante um bem que pode valorizar com o tempo e faz com que o dinheiro gasto com o imóvel não seja desperdiçado. Além disso, fatores como a realização pessoal e a realização do sonho de um imóvel próprio também devem ser considerados.

 

É preciso considerar a compra não só como a obtenção da moradia instantânea, mas também como um investimento. “Um imóvel próprio pode tanto servir para a economia com o valor do aluguel quanto para a aplicação de capital. Além da aplicação em si e da segurança adquirida, é preciso considerar ainda que o imóvel pode também se tornar uma fonte de renda através da locação futura – mesmo que o imóvel ainda não esteja quitado, o investidor pode usar o valor obtido na locação para custear as parcelas do financiamento e ter um investimento que basicamente paga a si mesmo.

 

_patrimônio: “investir no que é seu” é a frase mais usada para justificar a compra, e tem seu lado verdadeiro. Ao comprar um imóvel, você está investindo na construção de patrimônio para o longo prazo. Hoje, é possível ter um imóvel próprio com a mesma facilidade de pagamento que demanda uma locação convencional.

 

_identidade: sua casa, suas regras. E a sua personalidade. Comprando, você tem liberdade para modelar o ambiente da forma que desejar, sem a necessidade de consultar um proprietário ou de pedir descontos no aluguel. A responsabilidade e a autorização de personalizar um imóvel próprio cabem apenas a você.

 

_fonte de renda: você não precisa necessariamente passar o resta da vida no imóvel que está comprando. Eventuais necessidades de mudança, pelo motivo que for, possibilitam que você alugue o imóvel. No caso de ser um imóvel financiado, você pode usar o próprio aluguel para quitar a parcela. Imóvel é patrimônio, sim. Mas pode ser encarado como investimento, um “patrimônio produtivo”, que acaba gerando retorno no médio e longo prazo.

 

_parcelas fixas: quem decide comprar um imóvel usando financiamento, também tem um argumento extra: ao contrário do aluguel, que pode ter reajustes imprevisíveis, um financiamento já possui os juros e valores detalhados.

 

DESVANTAGENS DE COMPRAR

O imóvel custa caro, e muitas vezes implica em um grande esforço familiar. É um investimento de difícil mobilização e suscetível às variações do mercado imobiliário. Caso o dinheiro se torne necessário e o imóvel tenha que ser vendido, não tem como saber quanto tempo a venda vai demorar e se o preço de venda será maior do que o de compra.

 

_altos custos de transação: valor do imóvel, custos do financiamento, impostos, documentação, reformas iniciais, corretagem… a conta costuma pesar no orçamento.

 

-limitação de gastos e investimentos: a compra de um imóvel pode trazer grandes limitações em seu orçamento por um longo período de tempo. Isso pode diminuir a sua capacidade de investir em planos como viagens ou a sua liberdade financeira.

 

-valor da entrada: outro alto custo na compra de um imóvel. Algumas construtoras esperam até 40% do valor durante a obra – valor que você deverá já ter guardado e que deixará de investir em aplicações mais rentáveis.

 

-compromisso: ter um imóvel próprio pode trazer altas restrições em termos de mobilidade (obviamente, um imóvel não pode ser levado, caso você precise se mudar). Ainda que você decida se mudar e deixar o imóvel “para trás”, sempre terá questões para resolver com o imóvel fechado ou alugado.

 

-desvalorização do mercado: não é regra dizer que os imóveis sempre se valorizam.

É importante analisar muito bem as perspectivas da região e o tipo de imóvel que você vai adquirir, principalmente se pretende usar os recursos do financiamento.

 

_menor liquidez: ao comprar um imóvel, você pode levar meses ou até anos para transformá-lo em dinheiro.

 

Em linhas gerais, esses pontos valem para contextualizar os cenários que você pode usar para decidir entre comprar e alugar. Mas existem detalhes que influenciam a análise, como a forma de pagamento.

 

Como decidir comprar um imóvel?

Como comentamos, tudo depende do seu momento pessoal, do capital que você tem disponível. Mas existe uma conta que pode ajudar bastante na decisão. Para isso, você precisa descobrir a taxa de aluguel do imóvel. Basta dividir pelo valor do imóvel e multiplicar por 100.

Exemplo: se o aluguel do apartamento custar R$ 3 mil e o valor de compra do mesmo apartamento for R$ 550 mil, a taxa de aluguel é de 0,55% ao mês. Se você tem dinheiro para comprar à vista, é só comparar as principais alternativas conservadoras de investimento (poupança, fundos de renda fixa, CDB e tesouro direto). Se a taxa de aluguel for maior que o rendimento das aplicações, vale a pena comprar o imóvel. Se for menor, continue alugando e invista o dinheiro.

Se você vai comprar o imóvel financiado, compare a taxa de aluguel com o famoso Custo Efetivo Total do Financiamento, taxa que o banco é obrigado a informar. Se a taxa de aluguel for maior, de forma geral, compensa comprar. Se for menor, alugar.

 

Cada escolha tem suas vantagens.

Alugar ou comprar imóvel tem mais a ver com o seu momento do que com o momento em que o país passa. E o que importa saber é que comprar não quer dizer que você nunca mais vai poder mudar. E que alugar não coloca em risco a compra de um imóvel no futuro. Tudo é apenas o momento. Dê um passo seguro e siga em frente feliz.

 

Qual é o seu momento atual? Alugar ou comprar? Conte pra gente aqui nos comentários.

NENHUM COMENTÁRIO

ENVIAR UM COMENTÁRIO